11 de abr de 2014

CICATRIZ TEM JEITO!


Oi Gente! Vamos falar sobre cicatriz? As cicatrizes não surgem à toa. Segundo os médicos elas têm a função de proteger o organismo do meio externo, combatendo infecções. Mas elas são marcas, super indesejáveis e que muitas vezes deixam a gente com muita vergonha. 

Só que hoje já é possível abaixar, afinar, colorir e até preveni-las.
 Se tomamos um arranhão profundo quando crianças; se, algum dia, tivemos que nos submeter a uma cirurgia; se costumavam proliferar espinhas na nossa pele ou se sofremos alguma queimadura mais ou menos grave… as cicatrizes ficam mesmo. Por isso o Blog da Diana Lage trouxe esse assunto à tona para que você descubra como amenizar cicatrizes maiores ou menores, claras ou escuras, e até mesmo preveni-las.

Como essas indesejáveis marcas se formam? Segundo li, a cicatriz se forma a partir da proliferação de tecidos fibrosos, ou seja, tecidos duros.

Em ocasiões ideais, quando o processo de cura de um ferimento termina, forma-se uma cicatriz do mesmo nível da pele, mais suave. Em algumas pessoas, porém, o processo de cicatrização ocorre de forma exagerada, a exemplo do quelóide que é, o tipo de cicatrização mais cruel, uma vez que pode ultrapassar, e muito, os limites da cicatriz inicial e toda mulher morre de medo do quelóide  né?

Vocês sabiam que as cicatrizes podem ser tratadas? É isso mesmo. Hoje em dia, existe uma variedade de técnicas que possibilitam não só abaixar e afinar as cicatrizes, como tirar a cor avermelhada ou “pintá-las”, no caso de cicatrizes brancas, preencher o espaço deixado por cicatrizes afundadas e, inclusive, preveni-las. Segundo os médicos especialistas no caso, dependendo de cada caso, podem ser usados desde cremes e injeções de medicamento como corticóides e ácido retinóico no local até terapias com radiação e métodos a laser.

As pomadas com corticóide são bastante utilizadas. Normalmente, associa-se a utilização desses cremes à pressão sobre a cicatriz. Coloca-se, por exemplo, placas de silicone apertando o local, o que aumenta o efeito da substância. No caso de cicatrizes como os quelóides, o corticóide pode ser injetado. Existem infiltrações de corticóide capazes de reverter completamente um quelóide.

Em cicatrizes escuras, originadas de raspões e arranhões, o uso de cremes com ácidos retinóicos pode clareá-las. Existe a possibilidade também de pintar cicatrizes brancas, como aquelas que ficam ao redor do mamilo, depois de cirurgias de mama, ou as originadas de queimaduras. Para isso, há hoje em dia o que chamados de maquilagem definitiva e métodos mais simples também como o autobronzeador.

Já os peelings são uma alternativa para quem tem cicatrizes rebaixadas. Existem três tipos. O peeling é uma descamação. Ele pode ser feito com substâncias químicas, com meio mecânico (uma espécie de lixamanto), ou a laser. A intenção é tirar camadas superficiais, de células mortas. Isso estimula a pele a se reorganizar e produzir novas células. Com novas fibras colágenas e elásticas a pele fica mais lisa, mais bonita. 

Mas todas essas técnicas precisam de acompanhamento médico, um dermatologista ou um cirurgião plástico, que sabem como amenizar ou até mesmo sumir com essa cicatriz indesejável. 

Meninas, olhem bem, jamais tomem remédios por conta própria ou façam tratamentos para cicatrizes sem a orientação médica, pois se isso acontecer, as marcas podem ficar piores e ai é que não vai ter jeito mesmo.




Fotos de reprodução (internet)


E ai gostaram das dicas?

Beijos, beijos!

3 comentários:

  1. Sim e cicatriz tem que tratar...acho que o nome por si já traz na cabeça "marcas" e soa pesado né...
    Vem ver o post de hoje ensinando a fazer cachos com a chapinha!
    Beijinhos da Jana
    Jana Nogueira| FanPage| Instagram| Youtube

    ResponderExcluir
  2. Oi Jana, obrigada pelo carinho e um grande beijo!
    Ah! vou ver seu vídeo sim.

    ResponderExcluir
  3. Oi Jana, obrigada pelo carinho e um grande beijo!
    Ah! vou ver seu vídeo sim.

    ResponderExcluir